fbpx
Viagem à Praga por Raquel Cirino
13 de outubro de 2021
Mostrar Tudo

Viagem à Budapeste por Raquel Cirino

Budapeste- Surpreendente !!! Esta cidade, Capital da Hungria é sem duvida Vibrante, não importa se dia ou noite, são mil coisas para fazer, por terra, pelas águas, seja na montanha ou na planície, sim ela oferece essa diversidade pois foi a fusão de duas cidades bem diferentes tanto arquitetônicamente quanto geograficamente, divididas pelo rio Danúbio e unidas por pontes milenares.

Buda lá no alto da montanha e reina soberana, do outro lado do rio está Peste que pulsa intensamente, sem perder o esplendor deixando o lugar ainda mais interessante, difícil descrever qual melhor dos dois lugares, ambas são realmente se complementa e conforme mencionei são surpreendentes.
Resumindo, um lugar que exala Energia!!!

Andando pelas ruas de Budapeste (andamos muito), percebemos uma cidade alegre e agitada, são fortes as influências dos Celtas, que ali viveram no passado, e isso faz valer a pena visitar todos os lugares possíveis e tentar conhecer o máximo de pontos turísticos que puder, essa é a dica e como não podia ser diferente, lá fomos nós.

E para que fosse em grande estilo começamos pela visita ao Parlamento, optamos pela visita guiada, ela é fantástica e vale muito a pena os guias são ótimos, explicam tudo em detalhes, esse é considerado um dos maiores do planeta, durante a visita ficamos inteirados da historia de cada sala em especial, mas as principais atrações ficaram por conta das Salas da Cúpula Antiga,  da Câmara Alta e claro da belíssima escada principal, que rouba a cena de qualquer filme de Hollywood, foi cenário de muitas fotos do grupo e mesmo sendo demorada nossa visita nem vimos a hora passar, seu interior é impressionante nos detalhes arquitetônicos , imponente e impressionante, fácil se perder por lá tudo é grandioso tanto por dentro como por fora, detalhe que vale mencionar algumas das salas visitadas estavam com “parlamentares” durante suas sessões, em trabalho discutindo seus projetos, afinal estávamos na Hungria.

Ali mesmo em Peste, bem próximo ao Parlamento partimos as comprinhas, nada melhor que um bom e grande Mercando, alguns poucos metros fica o Central Market Hall, pensem em um lugar gigante, pensaram ?? Pois é, um mercado imenso, com toda certeza o maior da cidade, o que me deixou pessoalmente impressionada foi a arquitetura Neogótica do local, que o deixa incrivelmente especial, e dentre todos os outros mercados que já estive, o mais lindo de todos, e os produtos então, são muito variados, dentre os mais diferentes produtos desde a culinária húngara até o artesanato e as típicas lembrancinhas, mas o melhor são os preços, os melhores da cidade, foi ali que compramos nossas lembrancinhas com a dica do nosso precioso guia.

Foi ali no mercado que descobrimos, uma curiosidade muito interessante, todos os Hungaros se gabam disso com muito orgulho, chamam de “pó de ouro de Budapeste”, uma especiaria típica, muito conhecida, aliás dizem que a melhor do mundo, é produzida e vendida aqui em Budapeste, a “Páprica”, encontramos ela de todos os tipos e aromas desde as picantes ate as doces, tudo que pudermos imaginar, a dica é se quiser ser original e agradar presentei com esse item principalmente seus amigos gourmets cozinheiros, não vai errar de jeito nenhum.


Saindo do mercado e caminhando só um pouco mais, nos deparamos com o Monumento dos Sapatos, que fica às margens do rio Danúbio, um lugar divertido para Fotos e óbvio faz parte de ir a Budapeste e postar nas redes Sociais, é como o ditado que diz, “ir a Roma e não ver o papa” rs…. algo do tipo.

Mas entre uma visita e outra sempre nos deparamos com cafeterias, e parar para um cafezinho é sempre uma boa pedida, pois bem tínhamos no roteiro um “Tal Café New York”, mas além do cafezinho, foram muitas as muitas exclamações, ohhhhhhh, impossível não ficar totalmente seduzida pelo lugar, um misto tudo junto e misturado, ostentação, luxo aliás ali se maravilhar pouco é bobagem,  inaugurado em 1894, tem dos mais maravilhosos lobbys,  que já vi, tudo que se olhe é glamour no sentido mais real dessa palavra. Este local e seus detalhes chegam a ser surreais, é um dos cafés mais luxuosos da capital húngara e com certeza o mais belo café do Mundo.

É chegada o final do dia e optamos pelo passeio de barco pelo Rio Danúbio, no período noturno, sem duvida uma das atrações obrigatórias, não importa qual estação do ano e tão pouco o horário, pois esse passeio pode ser feito durante o período que o turista quiser tem saídas durante todo o dia também, a beleza da paisagem será garantida, nós ficamos pessoalmente encantados com a iluminação das pontes pelas quais passamos durante a noitinha, que realmente são uma atração a parte mas a “cerejinha do bolo” se falando em show de luzes ficou mesmo por conta do Parlamento, aquela vista é deslumbrante todo aceso, lindo demais.

No dia seguinte, foi o dia de subirmos para Buda e conhecer Citadella, sem dúvida e literalmente é o ponto alto do passeio, bem no alto da capital, foi onde fizemos nossos melhores clicks, da bela vista de Peste o lindo Rio Danúbio com suas pontes visto lá de cima.  Ainda lá no topo da montanha em Buda, fica a espetacular Matthias Church, um dos templos mais cultuados  de toda a capital húngara, que precisa sem duvida estar no roteiro.

Bem na retunda fica o monumento suntuoso da estátua de bronze de 1906 de Estêvão I da Hungria e como não poderia faltar bem ao lado fica a Basílica de Santo Estêvão ali os fieis podem assistir missas em latim, muitos aproveitam e fazem suas preces, além de admirar um interior rico em vitrais, esculturas medievais em pedra, cópias de joias da coroa e muito mais.

Resumindo estar em Budapeste é uma experiência simplesmente única, trata-se de uma mistura deliciosa entre cultura e história, sem esquecer das agitadas baladas noturnas e para encerrar nossa visita no melhor estilo nossa última noite na cidade, foi marcada com chave de ouro, participamos de jantar típico com direito a um espetáculo de dança folclórica, com música cigana e pratos saborosos da tradicional culinária Húngara acompanhado de muito vinho, essa noite foi inusitada, nos trouxe uma visão geral do folclore Húngaro, não só vimos como também participamos de danças ciganas pois os simpáticos dançarinos nos envolviam ensinando alguns dos passos básicos da famosa dança “csárdás”, não poderia ter sido mais especial, durante todo o jantar a música e a alegria não parou, o tempo inteiro desfrutamos de um programa colorido com todo elenco, vestidos com trajes tradicionais e música cigana é sem duvida entusiasta um dos passeios que se tem que incluir em qualquer roteiro a quem vai pra Budapeste.

Em retorno ao hotel após o jantar no caminho pudemos admirar a vista iluminada descendo do topo da colina Gellért.

Enfim nossa despedida dessa cidade E foi assim com gostinho de quero mais, que finalizamos nossa breve visita a essa capital inesquecível que se chama Budapeste.

Por Raquel Cirino
Mulheres Pelo Mundo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *