fbpx
Tour de Vinícolas – Interior de SP – 18 e 19 de Setembro/21 por Rosane Mendes
5 de outubro de 2021
Viagem à Budapeste por Raquel Cirino
13 de outubro de 2021
Mostrar Tudo

Viagem à Praga por Raquel Cirino

Praga é a capital e a maior cidade da República Checa, situada na margem do Vltava. Conhecida como “cidade das cem cúpulas”, é um dos mais belos e antigos centros urbanos da Europa, famosa pelo extenso patrimônio arquitetônico e rica vida cultural.
Com mais de mil anos, Praga tem uma das histórias mais interessantes da Europa. E isso significa muiiiiiiiita coisa. Imaginem se alguns desses relatos são famosos – tipo a Primavera de Praga e a Revolução de Veludo – outros, quase inacreditáveis, são de conhecimento só de quem vive ou passa por lá .
Realmente um privilégio passear por lá, conhecer suas curiosidades, além é claro de estar numa cidade linda, umas das mais elegantes e famosas do mundo, mas que também tem estórias curiosas, bizarras e sombrias envolvendo maldições, que vamos comentar aqui.

Nós podemos começar por uma delas, a do relógio astronômico, o mais antigo do mundo, desse tipo ainda em funcionamento. Quando inaugurado, há mais de 500 anos, localizado na Old Town Square, o relógio causou espanto geral e começou a atrair milhares de viajantes, que queriam ver a maravilha. Enfim, não muito diferente do que acontece hoje, com uma galera que fica lá, de hora em hora, aguardando pelo show do relógio.
Mas onde está a Maldição ?? Dizem que o construtor da Torre foi Jan Růže, também chamado de Hanuš. Depois de concluir seu trabalho, num enredo típico de quem fazia grandes obras de arte. Com medo de que ele fizesse algo tão grandioso em outra cidade, os governantes resolveram dar um jeito no cara. Para isso, invadiram a casa dele no meio da noite e o cegaram. Em vingança, o Hanuš teria lançado uma maldição sobre o relógio, que ficaria sem funcionar.
“Maldição? Isso não pega não, amigo!”, provavelmente pensaram os envolvidos. Mas pegou. Mesmo cego, Hanuš deu um jeito de ir até a Torre e “desligar” o sistema do relógio, que passou um bom tempo sem funcionar.

Dai seguimos para outras atrações, e como não poderia ser diferente, assim como em outras grandes cidades temos lá muitas igrejas pomposas, e em Praga temos a, Igreja de Santiago (Church of St. James the Greater), fica ali pertinho do relógio, detalhes internos não sei contar, sei que é belíssima, não me recordo em detalhes, rs….. mas o que eu não tirei os olhos foi de um braço mumificado que está pendurado, bem na entrada, numa das paredes há pelo menos 400 anos, isso foi realmente Sombrio…
Contam que, um ladrão, tentou roubar a estátua de uma santa. O problema é que a santa reagiu, segurando o braço do larápio. Diz a lenda que o ladrão passou a noite assim, preso pelo braço– a santa não soltava o braço de jeito nenhum! A solução foi cortar o braço dele. E aí entra a parte mais Bizarra da história: o que fazer com o braço amputado de um ladrão? Pois é, eles resolveram mumificar o braço e pendurar na entrada da igreja, para servir de exemplo para os próximos ladrões .

Historias ou estórias, não saberemos, o que sabemos é que fazem parte de conhecer melhor Praga e seu cotidiano.
Praga também é uma cidade de muitos castelos e fortalezas existem mais de 2000 mil deles só perde pra Bélgica e França.
E claro fomos visitar o mais famoso deles Castelo de Praga, é o que tem a maior área no mundo, IMPERDIVEL.
Como não poderia deixar de ser, visitamos também a Ponte Carlos, que atravessa o Rio Moldava da Cidade Velha até a Cidade Pequena, ela é decorada por 30 estátuas de ambos os lados, são em estilo barroco representam vários santos e patronos venerados naquela época, ela fica lotada de turistas fotografando, músicos tocando, vendedores ambulantes com suas lembrancinhas da cidade.

O tempo foi pouco pra fazer tudo que gostaríamos, fomos ao teatro Negro que foi incrível, imaginem algo em um ambiente totalmente escuro, e silencioso sem nenhum som, nenhuma Luz, mas que em nenhum instante conseguimos tirar os olhos do espetáculo nunca assisti algo tão intrigante, recomendo.
Mas que dizer da Comida ? A República Tcheca definitivamente é um país de carnívoros, e um dos melhores jeitos de viver, isso é comendo um presunto de Praga, assado na rua em grandes nacos sobre um fogo aberto, saboreamos junto com batatas muito típicas da região com bastante mostarda e da verdadeira Budvar (a verdadeira e original Budweiser que, céus, nada tem que ver dos americanos) e coma de preferência no frio. Essa parte é opcional, na verdade, mas foi o que fizemos em uma típica barraca de rua como é o costume das pessoas de lá comerem no final do inverno.

Aliás falando em doces que cidade para ter lojas de Doces, elas são encantadoras, nada que se compare, o grupo voltou a infância, entramos em uma loja de guloseimas e viramos crianças novamente, além das compras, cada mergulho era um flash, tudo era lindoooo de ver de provar e queríamos registrar em nossa memoria da viagem.

Mas falando em voltar a ser criança pra isso acontecer tem que ter o famosos bichos de pelúcia GIGANTES, ahhhhhhh me perdi na brincadeira, fiquei literalmente MALUCA, enlouqueci junto com o grupo, foram vídeos e mais vídeos, fotos e mais fotos, detalhe, não resisti, voltei lá no dia seguinte. Foi pra mim o ponto alto da viagem ganhei os abraços mais gostosos do mundoooo.

Existem rumores de que por ter sido a única grande cidade da Europa poupada dos bombardeios por Hitler que ele queria transformar a cidade na capital cultural da Europa.
Sua localização está bem no centro da Europa, e por isso, o acesso para um grande número de cidades europeias é muito fácil, via carro, trem ou avião tudo é bem prático.
É muito comum os Tchecos passarem o fim de semana em Berlim, Bratislava, Budapeste ou Viena, e com nosso grupo não foi diferente , em apenas alguns fez um quilômetros de ônibus, fomos até Viena e Budapeste, mas como são cidades tão maravilhosas quanto Praga vão merecer uma matéria exclusiva pra cada uma delas, aguardem…

Por Raquel Cirino
Mulheres Pelo Mundo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *